• Segware

09 Mitos e verdades sobre portaria remota

Você tem interesse em descobrir os principais mitos e verdades acerca do serviço de portaria remota? É o que pretendemos mostrar no decorrer deste artigo.


A tecnologia auxilia diversos setores a se desenvolver e apresentar soluções mais completas e integradas. Tal situação não é diferente no âmbito da segurança condominial.


A gestão de um condomínio, bem como a manutenção da sua segurança, é uma tarefa bastante complexa. Por isso, contar com o auxílio de ferramentas e softwares que auxiliem esse processo é essencial.


Abaixo você conhece mais detalhes sobre uma dessas soluções, a portaria remota, que é parte fundamental dos novos empreendimentos chamados de condomínios inteligentes ou 5g.


O que é Portaria Remota?


Por aqui já falamos sobre as vantagens da Portaria Remota para a segurança condominial, se lembra?


Caso sua resposta tenha sido não, fique tranquilo. Vamos recapitular!


A Portaria Remota é uma possibilidade de controle de entradas e saídas de condomínio executada por meio de centrais de monitoramento que não estão alocadas no próprio condomínio.


Funciona da seguinte maneira: um sistema de controle de acesso é instalado na portaria do prédio residencial ou empresarial.


Dessa forma, o acesso dos moradores ou trabalhadores ao edifício é feito por meio de tags, senhas, leitores biométricos ou faciais.


Com a adoção da solução, o condomínio ou empresa não precisa necessariamente contar com profissionais na portaria, sendo o operador na central de monitoramento, de forma remota, o responsável por essa gestão e controle de acesso no cliente.


A portaria remota é uma das principais tendências do mercado de segurança no Brasil e, ao contrário da portaria virtual, realiza o controle de acesso do condomínio ou empresa remotamente por meio de uma central de monitoramento.


A Central libera e autoriza moradores, visitantes, funcionários e prestadores de serviço por meio de um software de monitoramento. Por isso é importante contar com softwares bem desenvolvidos.


Já a identificação dos moradores ou colaboradores do condomínio ou empresa é feita por meio de tags ou dispositivos de identificação de alta tecnologia, como aplicativo com QR code e controle anticolisão de garagem.


Além disso, a tecnologia também permite o controle e registro do fluxo de entrada e saída do condomínio ou empresa de forma ininterrupta. Como os profissionais estão localizados em uma central remota de atendimento, os riscos relacionados às falhas humanas nas portarias são minimizados.


Por disponibilizar um sistema de software e hardware integrado, a transferência das informações para a central é efetuada em tempo real. As imagens e dados dos acessos ficam armazenados na plataforma e podem ser disponibilizados aos residentes e síndicos, se necessário.


Somando-se a isso, o sistema fornece ao gestor do condomínio ou edifício empresarial um relatório completo com os fluxos de acesso.


Ou seja, o responsável pela gestão terá conhecimento da quantidade de visitantes que estiveram no prédio em um determinado período, bem como avaliará o atendimento médio do edifício, quantas vezes o portão eletrônico abriu, quanto tempo determinado visitante ficou dentro do condomínio, dentre outras métricas possíveis.


Essas ações permitem uma gestão mais eficaz, segura e econômica. Afinal, com o acesso a esse conteúdo o gestor pode promover ações preventivas para garantir o bom funcionamento da solução, evitando surpresas e gastos extras com manutenção dos equipamentos.


Para este tipo de solução é necessário um projeto personalizado uma vez que o empreendimento deve estar devidamente adequado para receber a instalação de softwares e equipamentos necessários ao funcionamento da portaria remota.


Tudo isso significa dizer que esse modelo de negócio é altamente personalizável, o que agrega ainda mais valor para a solução.


Existem diversos benefícios de se optar por esse serviço e você os encontra na íntegra no nosso conteúdo "Tudo sobre portaria remota".


Mitos e verdades sobre Portaria Remota


Seja você síndico ou condômino, conhecer a fundo as funcionalidades de um serviço pode ser um fator decisivo para a escolha de sua adoção ou não, certo?


Para auxiliar a sua tomada de decisão, reunimos abaixo as principais dúvidas sobre a portaria remota.


1) Com a portaria remota o monitoramento ocorre por 24h


VERDADE!


Um dos diferenciais da portaria remota é a possibilidade do atendimento a eventos, corriqueiros ou inesperados, ocorrer sem interrupção de turnos de funcionários ou em algum momento do dia.


As centrais de monitoramento, que não ficam alocadas nos condomínios, são responsáveis por garantir que essa ação seja realizada por 24h.


2) A portaria remota reduz gasto


VERDADE!


O serviço de portaria remota é capaz de reduzir os custos operacionais uma vez que passa a não demandar a presença física de um time de segurança.


Além disso, a tecnologia otimiza processos, rondas de segurança, integra canais e, com isso, diminui os gastos dos condomínios com manutenção, por exemplo.


3) A portaria remota não possibilita a presença humana em nenhum cenário


MITO


Atualmente a portaria remota atua junto à outra modalidade que permite a atuação de porteiro físico caso esse seja o interesse dos condôminos.


É a chamada portaria híbrida. A partir dela há possibilidade de se mesclar os dois modelos de monitoramento de entrada e saída.


Por exemplo: um condomínio pode desejar/solicitar que tenha uma pessoa física no prédio entre as 08h e 18h. Já antes e após esse horário, a central de monitoramento pode atuar nos atendimentos.


Desta forma, o condomínio economiza com um posto 24hrs, adicionais noturnos, etc.


4) Em caso de falta de energia a portaria para de funcionar


MITO


Dificilmente isso ocorre. Em geral, as portarias remotas possuem estrutura com redundância de energia, como geradores ou até nobreaks, além de equipamentos e leitores com baterias com uma certa autonomia.


No caso de atraso na restauração da energia, guardas de segurança são enviados para controlar o acesso e fornecer segurança.


Além disso, a grande maioria das centrais de monitoramento possui serviços de redundância de energia, com geradores e nobreaks, portanto, eles estão sempre conectados.


5) Se o leitor biométrico der erro o condômino fica fora de casa ou trabalho


MITO


O mínimo recomendado para uma operação de portaria remota funcionar é ter câmeras e sistemas de comunicação para que o residente possa se comunicar com o operador da central de monitoramento. Às vezes, requisitos de áudio e vídeo são supridos no próprio leitor biométrico.


Na sala de controle, o funcionário pode ver a foto do morador em questão e liberar sua entrada.


6) A portaria remota usa Internet?


VERDADE.


Entretanto, isso não significa dizer que se a Internet cair o serviço também não funciona.


A prática comum do mercado é que o condomínio ou empresa possua duas conexões de internet. Assim, quando um cai, o outro deve estar pronto para entrar em seu lugar.


Vale lembrar que, mesmo sem internet, os moradores poderão entrar e sair normalmente. O que muda é que a empresa fica sem monitoramento externo, portanto, o serviço de autorização para entrada de visitantes pode ficar comprometido.


Nesse caso, os próprios moradores podem permitir a entrada de um visitante, indo até a portaria e abrindo os próprios portões por meio de sua biometria.


Recomenda-se também que a empresa de segurança contratada encaminhe rapidamente um profissional ao condomínio ou edifício comercial sempre que isso ocorrer.


7) É possível disponibilizar uma tag exclusiva para os funcionários dos condôminos ou funcionários terceirizados de empresas.


VERDADE


Caso o condomínio ou empresa tenha contratado um profissional recorrente ou terceirizado, pode solicitar uma tag para que a pessoa tenha acesso ao condomínio ou empresa apenas em áreas e horários específicos.


Caso precise dispensar o profissional, basta acessar o portal de gestão e remover o acesso do profissional ou até mesmo informar a central por e-mail WhatsApp que o cancelamento da tag geralmente é feito online.


8) O usuário vai dar uma festa, cada convidado terá que se identificar na portaria?


VERDADE


Existem algumas maneiras de acelerar o acesso. É possível que o usuário envie uma lista ou ele mesmo cadastre, de forma antecipada, a lista com os nomes dos convidados. É bom dizer quem é da mesma família ou casal, para que se possa liberar os grupos mais rapidamente.


A chave virtual é outra forma de liberar o acesso de convidados. Para utilizá-lo, basta entrar no aplicativo e informar os dados para enviar as chaves Com isso, consequentemente, haverá a liberação para os convidados no celular do solicitante com as chaves que devem ser enviadas via celular para seus convidados.


9) Há entrega normalmente de encomendas


VERDADE


Na maior parte das vezes o administrador que está em atividade informa que o pedido está disponível para retirada no local definido pelo seu condomínio ou empresa.


Se o usuário não estiver em casa, o responsável pela mercadoria (geralmente o zelador) receberá e posteriormente poderá ser combinada a retirada. Aqui é necessário verificar as regras de cada condomínio ou empresa!


Além disso, muitos condomínios e empresas acabam utilizando uma solução chamada de Locker. Que são armários inteligentes, liberados via aplicativo, onde o entregador ao chegar informa o morador, e o morador libera o armário para a entrega de determinada encomenda.

_________________________________________________________


Com essas informações, mitos e verdades sobre portaria remota você consegue decidir com assertividade sobre a contratação do serviço para condomínios, certo?


Uma das etapas fundamentais de todo esse processo e escolha pela tecnologia é se certificar que a portaria remota esteja conectada a um software de qualidade, que seja capaz de condensar todas as informações do condomínio e operar sem falhas.


Portanto, se você é um morador ou síndico, deve se preocupar em tomar a decisão pela contratação da portaria remota verificando se a empresa que fornece o serviço investe nos softwares corretos.


Agora, se o seu caso for de gestor de uma central de monitoramento, é imprescindível garantir que a empresa seja assessorada por tecnologias realmente comprometidas com o bem-estar dos clientes.


Para qualquer um dos casos, ter conhecimento do Segware Access, desenvolvido pela líder de mercado, pode ser um fator importante neste processo.


O Segware Access é um software para gestão e operação de controle de acesso e portaria remota. Junto com o Segware SIGMA, oferece uma solução completa para centrais de monitoramento com gestão de segurança na nuvem.

A solução completa oferece serviços de alarme, videomonitoramento, controle de acesso e muito mais, tudo em uma única tela de monitoramento. Ágil e intuitiva, a plataforma aprimora a gestão de negócios de segurança eletrônica, oferecendo um serviço muito mais seguro e eficaz para os seus clientes.

Veja detalhes da tecnologia aqui!


200 visualizações

Posts recentes

Ver tudo