• Segware

Como montar uma empresa de segurança eletrônica do ZERO?!

Montar uma empresa de segurança eletrônica em 2022 pode ser um ótimo negócio.


Afinal, de acordo com o Panorama do Mercado, apresentado pela ABESE – Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança, o setor movimentou R$ 9,24 bilhões em 2021 e mantém a expectativa de crescimento acelerado para os próximos meses.


Dentre os motivos desse expressivo número estão as facilidades e praticidades proporcionadas ao cliente final por meio da tecnologia, os menores custos de operação de vigilância e monitoramento, melhores ferramentas para combater a ameaças e riscos, além de uma comunicação integrada e otimizada pelos dispositivos digitais que relaciona todos os condôminos e colaboradores envolvidos neste processo.


Ou seja, investir em uma empresa de segurança ou vigilância eletrônica é uma aposta de sucesso, desde que seja alicerçada em passos básicos essenciais para o seu bom funcionamento.


Neste artigo você confere dicas práticas para colocar o seu projeto de empresa de segurança eletrônica em ação, seja ele direcionado à uma central de monitoramento exclusivamente ou a um portfólio de serviços mais completo.


Continue conosco.


5 Dicas para montar a sua empresa de segurança eletrônica do zero.


Antes de descrever as dicas práticas, precisamos checar: você sabe realmente o que faz uma empresa de segurança eletrônica?


As organizações deste segmento são responsáveis por prestar segurança pessoal e patrimonial completa, utilizando recursos tecnológicos diversos, como câmeras, painéis de alarme, controle de acesso biométrico ou por meio de central de monitoramento, softwares, alarmes e afins para otimizar essa atividade e reduzir erros humanos.


Dessa forma, uma empresa de segurança eletrônica deve disponibilizar ao cliente uma estrutura, ferramentas, rotinas de trabalho, planejamento e propostas de serviço que sejam capazes de englobar todas essas questões e oferecer melhor qualidade de vida ao seu consumidor.


Você precisa refletir que a segurança eletrônica prevê um atendimento contínuo, geralmente de 24h, equipamentos modernos e de qualidade, treinamento de equipes, infraestrutura para recebimento das tecnologias, além de constante demanda por atualizações.


Para isso, é necessário um capital inicial considerado talvez um pouco elevado, entre R$ 40 e R$ 90 mil, mas que tem certa garantia de retorno.


Agora, vamos às dicas?


1) Faça uma pesquisa de mercado e de concorrentes


Antes de qualquer passo prático é importante que você avalie qual o atual momento do mercado da região no qual você deseja atuar. Verifique as empresas que prestam esse tipo de serviço na sua região, quais são os serviços que você deseja ofertar, quais clientes deseja abordar e como você pode inovar.


Quais serão os seus diferenciais?


2) Associe-se a bons profissionais


No início é importante contar com uma equipe multidisciplinar capaz de melhor conduzir essa empreitada, como é o caso de contadores e advogados.


É necessário garantir que a empresa seja aberta de acordo com as principais legislações, estando em conformidade com todas elas.


Contratar profissionais qualificados pode ser uma etapa decisiva do seu projeto.


3) Detalhe ao máximo o seu planejamento


Nenhum negócio tem êxito se não sabe porquê se desenvolve, o que quer solucionar, onde quer chegar e como pretende fazer isso.


Dessa forma, é importante estabelecer um bom planejamento, com diferentes fases (pré, durante e pós lançamento), que contemple cenários diversos - desde os positivos aos negativos ou não esperados.


Nesse momento é bom refletir sobre:

  • Qual será o capital inicial necessário para que sua empresa comece a operar (elenque levando em consideração a necessidade de tecnologia e estrutura)?

  • Quanto de retorno e em quanto tempo você espera receber após esse investimento?

  • Quais serão suas personas (público-alvo)?

  • Quais custos você já consegue mapear para o seu negócio (gastos recorrentes e eventuais)?

  • Quantos colaboradores você pensa contratar? Haverá necessidade de capacitação?

  • Como você pretende se comunicar com o seu cliente?

  • Em um cenário adverso, quanto tempo sua empresa consegue permanecer ativa?

  • Quais profissionais e fornecedores você irá precisar? Quais são os primeiros que você precisa entrar em contato?

Além desses, existem outros pontos que podem ser personalizados de acordo com as suas demandas.


Fundamental é discriminar o máximo possível os limites e possibilidades do seu futuro negócio.


4) Invista em tecnologia da maneira correta


Garantir a estrutura de uma empresa de segurança eletrônica passa necessariamente pela associação à ferramentas e serviços de tecnologia.


Entretanto, de nada adianta investir em soluções que não se adaptam às suas necessidades ou que não sejam completas.


Por isso, este passo orienta que você pesquise bastante antes de contratar empresas de tecnologia ou fornecedores de soluções digitais.


Além de itens físicos, como câmeras, alarmes, interfones, entre outros, os serviços em nuvem, machine learning e outros pontos devem ser avaliados nesse momento.


A exemplo de uma marca comprometida com a qualidade do que oferece em seu portfólio é a Segware - responsável pelo melhor software para monitoramento de alarmes, imagens e controle de acesso.


Após a escolha de um software de qualidade, sua planilha de investimentos em tecnologia ou equipamentos também deve contemplar outros pontos. Abaixo descrevemos alguns deles:

  • Circuito Fechado de Televisão (CFTV), como: Câmeras IP, DVRs, NVRs, etc.;

  • Monitoramento de alarmes, como: Receptoras, Painéis de Alarme, etc.;

  • Dispositivos para controle de acesso, como: Faciais, Biométricos, Tags, etc.;

  • Entre outros

Por fim, um ponto também importante é elencar ferramentas de gestão e apoio aos processos da sua empresa de qualidade e que possam apoiar o dia a dia da sua empresa, assim como itens de infra-estrutura essenciais, como:

  • ERPs

  • CRMs

  • Telefonia

  • Link de internet, de preferência com qualidade (dedicado) e redundante

  • Geradores (se necessário)

5) Receba os seus clientes em um ambiente que passe confiança


Embora uma empresa de segurança eletrônica foque a maior parte dos seus serviços na nuvem, garantir um ambiente presencial para que os seus clientes sintam confiança na hora de fechar negócios pode se tornar um diferencial.


Para isso você precisa pensar na estrutura, na iluminação, banheiros, limpeza, recepção, espaços em bom estado para entrada e saída de equipamentos em segurança, etc.


Caso a sua empresa ofereça também o serviço de central de monitoramento é preciso levar outros tópicos especiais em consideração (veja aqui).


6) Estipule seu portfólio


Parece clichê falar em definição de portfólio, porém essa é uma das principais dicas para garantir o sucesso da sua empresa de segurança eletrônica.


Saber o que ofertar, além da real capacidade de prestar o serviço em questão, é fundamental para qualquer negócio.


Veja o que é tendência no mercado, como monitoramento de vídeo em nuvem, conecte o que encontrar à sua possibilidade de produção e elabore a carta de serviços da organização.


Lembrete: essa carta pode ser atualizada sempre que você julgar necessário.


7) Preocupe-se com a equipe profissional


Uma das etapas decisivas para montar uma empresa de segurança eletrônica é compreender que os profissionais, mesmo que a tecnologia tenha bastante destaque, são peças fundamentais do negócio.


Por isso, elenque quais serão os colaboradores necessários e garanta que todos estejam devidamente qualificados para suas operações.


Lidar com a segurança pessoal e patrimonial requer treinamento e capacitação constante.


8) Estabeleça metas e mensure


Como dissemos anteriormente, é necessário saber onde a sua empresa está e para onde se quer ir.


Para acompanhar esse processo e seu andamento estabeleça metas de curto, médio e longo prazo.


Documente o que foi feito para alcançá-las (a fim de construir uma gestão de conhecimento) e faça a mensuração de todas as etapas.


Assim será mais fácil recalcular rotas quando necessário e potencializar estratégias que deram certo.


9) Não tenha medo de pedir ajuda


Para montar uma empresa de segurança eletrônica é indicado desenvolver competências gerenciais, capazes de garantir que você consiga observar o negócio de forma holística.


Essas habilidades irão assegurar a sua capacidade para conferir pontos importantes da organização, como fluxo de caixa, processos operacionais, demandas trabalhistas e afins.


Porém, caso você sinta necessidade de buscar auxílio de profissionais e empresas especializadas em gestão, não hesite.


Às vezes, postergar essa decisão pode complicar todos os demais passos da empresa de segurança eletrônica ou de monitoramento.


Seguindo a mesma lógica da associação à instituições prestadoras de serviços de tecnologia, pesquise bastante e contrate profissionais sérios, éticos e com experiência de mercado.


--------------------------------------


Montar uma empresa de segurança eletrônica ou de monitoramento requer, sobretudo, comprometimento e a compreensão de que este é um setor que se movimenta.


A tecnologia está sempre se transformando, bem como as necessidades dos clientes finais.


Esteja disposto a se reinventar sempre que necessário e a buscar oportunidades para solidificar os seus diferenciais.


Precisa de mais insights para montar sua empresa de segurança eletrônica? Continue conosco para acessar outros conteúdos sobre esse tema!


185 visualizações

Posts recentes

Ver tudo