• Segware

Terceirização de serviços na Central de Monitoramento: vale a pena?

Atualizado: 24 de mar.

Para o mundo dos negócios a palavra terceirização já é uma velha conhecida. Entretanto, com os avanços da tecnologia, além das transformações no modelo de trabalho e mercado, focadas em flexibilização e condições remotas, esse investimento em prestação de serviços externos adquiriu outros aspectos.


O primeiro deles é pautado na estratégia, que é a premissa básica desse modelo de contrato A diversificação de setores de aplicação do outsourcing também diferenciam essa prática. Atualmente a encontramos nos mais variados serviços, como os de TI, e os de segurança com a terceirização da Central de Monitoramento, por exemplo.


Se antes a terceirização era comum entre os processos mais básicos de uma organização, como a logística, limpeza e manutenção da infraestrutura, e tinha um único propósito bem definido - corte de gastos, agora ela se transforma em uma ferramenta estratégica para gerar negócios mais qualificados para os clientes. Por meio dela as empresas contratantes direcionam seus esforços para coisas que verdadeiramente importam no seu segmento.


Para entender como o outsourcing ou a terceirização da Central de Monitoramento pode ser benéfica para a sua empresa de segurança, você irá percorrer neste conteúdo:


1. O que é Outsourcing

1.1 Tipos de outsourcing

1.2 Diferença de terceirização e outsourcing


2. Como funciona o outsourcing para Central de Monitoramento?


3. Motivos para investir na terceirização ou outsourcing da Central de Monitoramento.


O que é Outsourcing?


Em tradução livre, o termo Outsourcing significa "fonte de fora”. O que quer dizer, em linhas gerais, que representa o modelo de trabalho que não ocorre com os colaboradores internos de um negócio.


Assim, é um dos tipos de terceirização existentes no mundo empreendedor, com o objetivo de sanar problemas relacionados, por exemplo, à falta de mão de obra super específica.


Podemos dizer, portanto, que é a prática de transferir operações, serviços ou tarefas para uma força de trabalho externa, ao se contratar terceiros para a sua execução, dentro de um tempo previamente estipulado.


Essa realidade já crescia gradualmente nos últimos anos, entretanto, com o cenário da pandemia e a necessidade de uma adaptação ao modelo de vida remoto, o Outsourcing ganhou ainda mais espaço e presença nas decisões de investimento de várias organizações.


Inclusive, um relatório, da Transparency Market Research, observou que a demanda por contratações de serviços Outsourcing deve crescer 15% de acordo com a necessidade de redução de gastos e melhora das operações nas empresas.


Para além dessas duas preocupações (menores gastos e melhores operações), um artigo de Brandon Gaille investigou outros motivos que levam gestores e CEOs a decidirem por esse tipo de investimento.

  • Reduzir ou controlar custos – 44%

  • Obter acesso a recursos de TI indisponíveis internamente – 34%

  • Liberar recursos internos – 31%

  • Melhorar o foco nos negócios ou no cliente – 28%

  • Acelerar a reorganização/transformação da empresa – 22%

  • Acelerar um projeto – 15%

  • Ter acesso a conhecimentos de gestão indisponíveis internamente – 15%

  • Reduzir o tempo de colocação no mercado – 9%

Ou seja, a terceirização ganhou novas ramificações e ainda mais espaço no ecossistema empreendedor.


Tipos de Outsourcing

Existem quatro principais tipos de execução de um modelo de trabalho Outsourcing:

  • CO-SOURCING - é representado por uma relação de parceria entre contratante e contratado, na qual há riscos e responsabilidades para os dois agentes, de igual maneira. Sem hierarquia estritamente definida.

  • OFF-SITE - é a prestação de serviço terceirizado diretamente ao cliente ou consumidor por meio de uma contratação remota.

  • IN HOUSE - é a ponta antagônica ao modelo off-site, pelo qual a terceirização se estabelece no espaço físico da empresa contratante.

  • OFFSHORING - esse é o tipo de outsourcing que irá contratar mão de obra estrangeira para execução de seus serviços.

Diferença entre terceirização e outsourcing


Você deve ter se perguntado porque utilizar um termo em inglês para uma prática que já era incorporada ao dia a dia do mercado?


Pois bem, a resposta está na diferença entre essas duas ferramentas.


Enquanto a terceirização é realizada nos setores básicos da empresa sem, necessariamente, se preocupar com os objetivos da adoção desse modelo, visando, sobretudo, o corte de gastos, o Outsourcing é executado com propósitos bem específicos e estratégicos para a organização.


Visa-se com o outsourcing encontrar profissionais mais capacitados para áreas específicas e, com isso, melhorar significativamente o produto/ serviço entregue ao cliente.


Ou seja, pretende-se potencializar as soluções de venda de determinado negócio, como é o caso da Central de Monitoramento.


Como funciona o Outsourcing para Central de Monitoramento?


Montar uma Central de Monitoramento requer um alto investimento em tecnologias e capacitações profissionais. Por isso, muitas vezes sua empresa de segurança pode sair atrás dos concorrentes por não conseguir atender a essas especificações em tempo hábil.


Este é o cenário em que a terceirização ou outsourcing funciona para a Central de Monitoramento.


Dessa forma, algo que é super desafiador, como a manutenção da segurança eletrônica do seu cliente, se transforma em uma tarefa mais simples e vantajosa para todos - contratante, contratada e clientes.


Resumindo, a sua empresa de segurança irá contratar outra especializada em monitoramento, para executar o seu serviço de Central de Monitoramento. Enquanto isso, você continua oferecendo diretamente ao seu cliente o serviço de Central de Monitoramento.


Como resultado há o melhor direcionamento de recursos do negócio e a prestação de um serviço de maior qualidade. Entretanto, as falhas de comunicação entre essas duas partes (contratante e contratada) podem ocasionar problemas variados.


Retomando, a empresa contratante fornece a estrutura inicial para o cliente, e a empresa terceirizada monitora e atende esse cliente.


Nesse cenário, quando um gestor de segurança decide pelo investimento na terceirização da Central de Monitoramento, sua empresa continuará à frente do processo de instalação para novos clientes, enquanto a empresa terceirizada irá fazer a manutenção dos equipamentos.


Motivos para investir no outsourcing ou terceirização da Central de Monitoramento


Em um cenário no qual você não é capaz de investir na própria Central de Monitoramento, nem nas tecnologias necessárias, a terceirização desse serviço pode permitir a sobrevida do seu negócio no mercado.


É o que te mostramos abaixo, com alguns motivos para fazer essa aposta:

  1. Como há por trás uma empresa especializada nesse produto, o seu negócio passa a oferecer um serviço de maior qualidade e significado para o cliente.

  2. Seu serviço estará sempre diante das melhorias e avanços tecnológicos relacionados à Central de Monitoramento, uma vez que a empresa terceirizada, por ser especializada no assunto, tem conhecimento sobre o que o mercado demanda e oferece nesse sentido.

  3. Você ainda tem controle sobre os atendimentos e eventos registrados pelos clientes na Central de Monitoramento. Ou seja, ainda faz parte do processo, pois apenas o monitoramento e o atendimento aos chamados são realizados pela empresa contratada.

  4. Acesso a relatórios e históricos de chamados e atendimentos da empresa contratada.

Mesmo com esses motivos acima, é importante salientar também que essa opção de modelo de trabalho traz também algumas dificuldades de implementação, como:

  • Menor autonomia para a sua empresa de segurança, uma vez que os processos serão divididos com outra organização;

  • Possíveis falhas de comunicação entre contratante e contratada, ocasionando erros na prestação do serviço;

  • A não criação de elo com os funcionários terceirizados e, consequentemente, impossibilidade de verificar sua evolução ou não no posto de trabalho:

  • Necessidade de uma nova rotina de checagem do trabalho oferecido pela contratada, somando uma nova função à sua rotina ou na de algum dos seus funcionários

______________________________________________


Diante do exposto, perguntamos: vale a pena optar pelo outsourcing ou pela terceirização de uma Central de Monitoramento?


As vantagens desse modelo se garantem enquanto o seu negócio não puder direcionar esforços para uma Central própria, com tecnologias e adaptações técnicas necessárias.


Para os dois cenários (out ou insourcing), uma coisa é fundamental: investimento em tecnologias específicas e em um software de monitoramento que apresentem bom desempenho.


Ou seja, automatizar sua empresa de segurança ou verificar se a terceirizada faz o mesmo, inclui ter um software de monitoramento de excelência, além de uma equipe prontamente capacitada.


O software Segware Sigma para centrais de monitoramento é um serviço da líder de mercado, capaz de apresentar as melhores soluções para monitoramentos de alarmes, imagens e controle de acesso, garantindo mais transparência para os serviços de segurança terceirizados.


"O Segware Sigma é mais que um software de monitoramento, é um sistema de gestão de segurança na nuvem, que oferece controle total da sua central de monitoramento. Ágil e intuitiva, a plataforma ajuda você a otimizar o seu negócio"

Entre em contato para solicitar uma demonstração.


Se você se interessou pelo assunto e quer fazer contato, separamos abaixo algumas empresas que oferecem o serviço de terceirização de monitoramento e utilizam em sua operação a plataforma Segware SIGMA:


- Empresa Egide

- Empresa Anjo Azul

- Empresa SIM Segurança

- Empresa Eletrobauer

- Empresa Prodetech

- Empresa TK Portarias

- Empresa Centraliza Soluções - Empresa Central 24 horas



569 visualizações

Posts recentes

Ver tudo